12 setembro 2013

Assassinato na Galeria do Rock

Quarta-feira, dia 11/09/2013, estive na Galeria do Rock, que fica no Centro de São Paulo. Cheguei lá por volta das 17:22 e permaneci até as 18 horas. Para quem não conhece, a Galeria do Rock, é uma galeria conhecida por ser voltada em maior parte ao mundo do rock, lá você encontra lojas de estampas, CDs, Vinis, DVDs, artigos temáticos e tudo mais que seja ligado ao nosso aclamado rock n' roll e todas suas vertentes. O prédio fica entre as Rua 24 de Maio e a Avenida Ipiranga, tendo saída pros dois endereços e visão pra ambos, basta atravessar a galeria que terá acesso a um ou outro. Enfim, apresentações feitas vamos ao causo.
Entrei pela parte voltada para 24 de Maio, subi a escadaria e fui dar uma olhada em CDs, pois é, eu e minha esposa, a Pequena que também escreve no Attitude23, temos uma coleção deles e queremos sempre aumenta-la. Por falar em minha esposa, estava trocando uns SMS com ela pra decidir de qual banda levar enquanto caminhava, olhando as vitrines e já pesquisando preços e tals. Quando chego a parte do primeiro andar que dá visão para Avenida Ipiranga, noto que no andar de baixo, no térreo, tem um pessoal se aglomerando, todos olhando para rampa que da acesso ao subsolo que também tem lojas e alguns botecos, em sua grande maioria voltado a outros públicos que não são de vertentes rock em sí.

Noto também que essa rampa esta isolada e que policiais com peritos estão trabalhando naquele local. A primeira vista, já imaginei que alguém tinha cometido suicídio, olhei toda a rampa pelo primeiro andar e não vi nenhum cadáver, "ok, deve ter sido um assalto ou algo do gênero, só pode".
Movido pela curiosidade, pergunto a uma vendedora que também espionava tudo ao meu lado, "parece que feriram um menino lá em baixo". Logo pensei, bacana, deve estar arrebentado mas deve estar bem. Continuo minha pesquisa atrás das nossas novas aquisições quando esculto duas pessoas conversando sobre o caso, pergunto o que realmente aconteceu lá em baixo, "Homicídio", um senhor que ouvia a conversa se adianta a dizer, "Cara matou outro a machadadas", eu já fiquei imaginando a carnificina que deveria estar naquele local.
Movido pela curiosidade e pela vontade de noticiar aquilo pelo blog, (que aliás deu a noticia em primeira mão pelo Tweeter) desci até ao pessoal que se aglomerava tentando ver alguma coisa do trabalho dos policiais. Me infiltrei entre a galera, queria ver e fotografar alguma coisa pra vocês mas o cadáver estava dentro de um bar que tem acesso pela rampa, que já descrevi, dava pra ver o saco preto que o cobria.
Ouvindo uma conversa aqui, uma alí, descobri que foi uma moça na verdade a vitima, entre boatos ficou a duvida se foi atacada a machadadas ou por um canivete, o que todos concordavam era que tinha sido no pescoço os ataques mortais.
Muitos descreveram a gritaria e que o assassino foi preso logo após tentar fugir, ponto pros policiais, pena que nossa justiça já já solta. Enfim, agora que já foi um tempo depois do ocorrido descobrimos que:

 Renata, único nome que a polícia declarou da vitima, que tinha por volta de 25 anos foi esfaqueada pelo ex-marido, Rodolfo Pressegui de 28 anos, no pescoço, por causa de uma discussão envolvendo a atual esposa do mesmo. O cara que é punk não utilizou um machado no assassinato, ele portava um, tentou fugir e foi preso em fragrante junto das pessoas que tentaram ajuda-lo. A polícia acabou tendo que protege-lo de pessoas enfurecidas com o assassinato.

Volto ao que fui realmente fazer naquele local, comprar nossos CDs, compro dois, By Your Side do Black Crowes, mais que bem escolhido por minha mulher (já virou um dos meus álbuns de cabeceira) e Baranga do Baranga que comprei pelo precinho camarada que estava e me fez muito a cabeça com seu rock direto e reto. Conversando com o vendedor da loja onde comprei, a Rock Machine Records (propaganda gratuita a gente vê por aqui), disse que já tinha visto muita coisa por naquela galeria, inclusive pessoal pulando pro suicídio, perguntei se era verdade isso pois de vez em quando aparecia alguém dizendo isso, o cara afirmou que sim, que pelo menos uns 20 já haviam praticado esse le pakour pro inferno lá.

Enfim, tudo isso me deixou meio pensativo quanto a vida não vale nada pra nós, enquanto o IML recolhia o cadáver, eu saia da galeria em sentido ao metrô, muitas pessoas olhavam com curiosidade, todas queriam alguma historia pra contar em casa, pra afirmar que "um cara matou uma mina com um machado a tarde em um local movimentado" ou "esses rockeiros são tudo maluco, um matou a mulher na base da machadada". Mas o fato é que ninguém estava realmente abismado com a situação, uma pessoa foi assassinada, de uma forma brutal, por mais que essa moça possa ter feito algo de errado ou não, ser morta dessa maneira em um local de tamanho movimento é algo insano. Imaginar que como os suicidas citados pelo vendedor, essa jovem vai virar mais uma lenda que poucos acreditam e ainda riem imaginando "uma mina morta em plena luz do dia na Galeria do Rock, só pode ser mentira", torna as coisas ainda mais duras e frias.

O mundo anda tão maluco que as historias reais são as mais inacreditáveis, triste isso, triste imaginar que você poderia estar lá, poderia ser a vitima que virará apenas uma lenda que ninguém acredita.

4 comentários:

  1. a vitima era minha irmã só corrigindo ela não era ex mulher do louco não

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Rosangela, esse resumo que usamos da noticia foi conteúdo que encontramos em pesquisas, essas informações foram tiradas de jornais e outras fontes de noticia.
      Quando estava na Galeria do Rock, não consegui noticias além de boatos e só depois de pesquisas que publicamos esse texto.
      Agradeço a correção e esperamos que esse crime não se resuma a mais um.

      Excluir
  2. ola claro entendi o assasino já foi condenado e os demais foram liberados absurdo mais agradeço por publicar os fatos mais agora fiquei bem curiosa com informação que ela teve um relacionamento com tal pessoa mais acredito que se publicou foi porque teve certeza mesmo

    ResponderExcluir
  3. ola claro entendi o assasino já foi condenado e os demais foram liberados absurdo mais agradeço por publicar os fatos mais agora fiquei bem curiosa com informação que ela teve um relacionamento com tal pessoa mais acredito que se publicou foi porque teve certeza mesmo

    ResponderExcluir