28 março 2017

23+: Tecladistas / Pianistas


Já fizemos o 23+: Bateristas e também 23+: Baixistas e agora chegou a hora dos tecladistas e também dos pianistas. Sabemos que teclado e piano são dois instrumentos bem diferentes mas estão ligados ali um ao outro, assim como violão e guitarra. Então sendo assim, veremos os caras dos teclados que mais influenciaram o cenário rock n' roll. Só lembrando mais uma vez que essa lista não tem a pretensão de ser uma lista definitiva e nem aqui estamos falando que um tecladista é melhor que o outro e sim que influenciaram mais e caso você discorde ou acha que faltou alguém, basta comentar educadamente. Enfim, prontos ou não, simbora:


23º lugar: Josh Silver (Type O Negative)

Quando escutamos Type O Negative, percebemos aquele teclado soturno que influenciou uma caralhada de bandas de doom e metal gótico. Esse teclado, fundamental no som do Type O Negative, vem desse cara e por isso ele está aqui nessa lista;

22º lugar: Tony Carey (Rainbow/ Planet P Project/ Tony Carey)

Reza a lenda que quando Ritchie Blackmore estava fazendo audição de músicos para formar o Rainbow, ouviu uma banda tocando na sala ao lado e gostou do que ouviu, pediu para que mandassem aquele tecladista participar da audição. Tony Carey era o tal tecladista, o cara participou dos álbuns mais importantes da banda e por tudo isso ganhou essa posição na lista;

21º lugar: Ihsahn (EmperorThou Shalt SufferHardingrockPeccatum/ Ihsahn)

O Emperor é uma das bandas percussoras do black metal norueguês, com um diferencial das bandas de mesma época e anteriores que faziam um som mais cru, o Emperor faz um som um pouco mais trabalhado, com adição de teclados...Isso não quer dizer que o Emperor é menos bruto que essas outras bandas pois a porra é seria aqui. O caso que esse teclado, trazendo um tom mais sinfonizado influenciou uma caralhada de outras bandas do mesmo estilo e Ihsahn esta por traz disso;

20º lugar: Bruno Selmer (Silent Cry)

O Silent Cry é uma banda que já tem uma longa carreira, passou por mudanças de formação e até de sonoridade. No início o metal gótico da banda tinha muito de doom na sua mistura, a melancolia reinava nas letras, na melodia e em tudo mais. Bruno Selmer era o grande responsável por esse estilo, o modo dele tocar trazia muito de musica clássica, com muito experimentalismo. Selmer além de um bom musico era um excelente compositor, fazia arte e infelizmente cometeu suicídio. Fica nosso sentimento e nossa homenagem;

19º lugar: Rikard Zander (Evergrey)

O Evergrey faz uma mistura bem foda entre diversos sub-gêneros do metal, de power a prog passando por dark e afíns. Zander foi um dos grandes responsáveis por engrossar esse caldo, ele entrou quando a banda já tinha uma carreira. O cara conseguiu dar um up na carreira da banda logo de cara e junto de Tom Englund é responsável pelas composições da banda;

18º lugar: Freddie Mercury (Queen)

Acho que não precisamos falar muito desse cara, acredito que todo mundo nasce sabendo quem ele é, o médico bate na nossa bunda e pergunta: "conhece Freddie Mercury?" caso o bebe responda que não, será descartada pois nasceu com defeito. Enfim, um cara que compôs no piano clássicos como Bohemia Rhapisody, Somebody To Love e Killer Queen não precisa de muitos motivos para ser adicionado a alguma lista;

17º lugar: Gregg Allman (Allman Brothers)

O Allman Brothers meio que ditou o caminho do southern rock e Gregg Allman é um multi-instrumentista de qualidade, vocal, guitarra e teclados que renderam a nomeação para o Rock And Roll Hall Of Fame;

16º lugar: Leon Russell

Uma carreira solo de décadas não renderam a fama que o musico merecia mas provavelmente você conhece alguma musica que o cara participou da gravação ou até mesmo compôs para outras bandas e músicos como Badfingers, Rolling Stones, George Harrison, Ringo Starr e até mesmo lançou álbum com Elton John;

15º lugar: Christian Lorenz (Rammstein)

Quando se pensa em metal o ultimo instrumento que se pensa é um teclado mas quando pensamos em Rammstein a história muda totalmente. Muito do que se esculta no som da banda vem do teclado, parte daquela porrada que a banda consegue impor ao seu som vem do teclado. Porém Lorenz não só na musica faz a diferença, no palco e clipes seu modo de interpretar o bárbaro, o bizarro hipnotiza o publico;

14º lugar: Trent Reznor (Nine Inch Nails)

Musico desde criança, Trent não apenas toca teclado e piano mas muitos outros instrumentos. Principal compositor do Nine Inch Nails, Reznor já chegou a ganhar Oscar com a composição de trilha sonora do filme A Rede Social. Participou também das trilhas sonoras de jogos como Doom 3 e Call Of Duty Black Ops 2;

13º lugar: Mustis (Dimmu Borgir)

O black metal ficou famoso pela crueza, guitarras cortantes, bateria rápida e com poucas partes harmoniosas. Mustis que foi um dos principais compositores do Dimmu Borgir colocou melodia na porra toda e influenciou uma caralhada de outras bandas a fazerem um som parecido e chamar de sinfônico. O cara é também multi-instrumentista e toca desde criança, tendo influencias até de musica clássica;

12º lugar: Geddy Lee (Rush)

O Bruxo não precisa de maiores apresentações, o cara toca baixo, teclado e é vocal do Rush, mas ao contrario da maioria dos outros multi-instrumentistas, o cara faz tudo isso ao mesmo tempo e até em shows e o mais importante a se ressaltar é que em todos os quesitos o cara manda realmente muito bem... Você caro leitor deve saber disso então nem vamos ficar tocando na mesma tecla;

 11º lugar: Janne Wirman (Children Of Bodom)

Com influencias de jazz, Wiman entrou no mundo metal graças ao Children Of Bodom mesmo. Não tem como ouvir essa banda e não perceber a virtuosidade de Wiman, sendo que o guitarrista da banda é muito bom também. Wiman, toca rápido e tem um estilo bem diferentão de tocar com o teclado em pé;

10º lugar: Ian McLagan (Small Faces/ Rolling Stones/ Faces)

Ian McLagan é um daqueles músicos que teve uma longa carreira em estúdio que poucos conhecem, o cara tocou e criou musicas ao lado de muita gente famosicima e ele fez essas pessoas obterem ainda mais sucesso. Além disso o cara tocou e fez fama junto ao Small Faces;

9º lugar: Ray Manzarek (Doors)

Quando se pensa em Doors a imagem de Jim Morrison é inevitável, porém a banda possuía outros ótimos músicos que foram ofuscados pelo carisma do vocalista lascivo. Manzarek era um deles, o teclado do cara era a alma da banda, que usava o teclado também como um substituto ao baixo que não havia alí;

8º lugar: Rick Wakeman (Yes)

Aqui chegamos a um pioneiro, Wakeman que em questão de capacidade não precisa de explicações, foi um dos pioneiros em usar mais de um tipo de teclado ao mesmo tempo. O cara pode ser usado nas duas vertentes dessa lista já que toca tanto teclado como piano. A carreira de Wakeman é longa e passa por todos gêneros do rock, de rock progressivo (onde muitos o consideram um dos pais) ao heavy metal (já que tocou junto de Black Sabbath e Ozzy Osbourne);

7º lugar: Tuomas Holopainen (Nightwish)

Em capacidade sabemos que Tuomas não é melhor que muitos dos outros tecladistas que apareceram nessa lista porém o cara é peça fundamental de uma banda, sendo o líder dela, coisa difícil de ver um tecladista sendo. Tuomas consegue usar o teclado como instrumento chave em suas composições mas mesmo assim dá liberdade ao resto da banda. Além de um bom tecladista, um ótimo compositor é também produtor;

6º lugar: Richard Wright (Pink Floyd)

Wright não é virtuose como a maioria dos tecladistas de rock progressivo mas ele tem alma e o feeling em suas composições, no modo em que toca, é incrível. O teclado de Wright está presente nas melhores composições do Pink Floyd, em algumas vezes criando uma aura que nos transporta exatamente o que a musica quer nos passar, feeling não é pra qualquer um, técnica qualquer um que estude muito, que treine bastante pode aprender mas feeling a pessoa tem que sentir e saber passar as outras pessoas;

5º lugar: Jerry Lee Lewis 

Lewis é o sinônimo de showman, se você não manja o que essa palavra quer dizer, basta olhar algum vídeo antigo dele tocando piano em um show. Porém, Lewis não se resume a isso, ele é um dos pioneiros do rock, coisa que merece muito mas muito reconhecimento;

4º lugar: Elton John

Elton John tem uma carreira impecável, foi posto durante algumas décadas, lado a lado a Paul McCartney pela mídia especializada. Suas composições, ao piano com uma levada muitas vezes bluesada o manteve em primeiro em muitas paradas, numa época em que musica boa era apreciada. Já ganhou Oscar por conta da trilha sonora que compôs para o Rei Leão. O cara influenciou muita gente, até mesmo Dream Theater que lançou covers de seus sons;

3º lugar: Jordan Rudess (Dream Theater)

Rudess não é o primeiro tecladista do Dream Theater, nem mesmo o Dream Theater é sua primeira banda porém o primeiro álbum que ele lançou junto da banda é talvez uma das melhores coisas já lançadas no mundo do rock, Metropolis Pt. 2: Scenes from a Memory. Até então, o Dream Theater já tinha lançado quatro álbuns, todos bons porém Rudess trouxe algo que faltava a banda, feeling. Não entenda mal o que eu estou falando aqui, Rudess é técnico até o cu, porém em meio a todo essa técnica, ele consegue colocar feeling... Rudess também tem uma carreira solo de respeito e já foi acompanhado por David Bowie em tour, precisa dizer mais nada para provar que ele é um dos maiores tecladistas de todos os tempos e um dos melhores da atualidade;

2º lugar: Jon Lord (Deep Purple/ Whitesnake)

Em um documentário perguntaram a Lemmy Kilmister quem ele achava que era o criador do heavy metal, resposta, Deep Purple. Em outro documentário perguntaram a outros tantos de músicos o mesmo, 50% das respostas foram, Deep Purple. E é fato! O Deep Purple foi um dos grandes responsáveis por algo mais pesado no rock e Jon Lord foi parte disso mas ele foi além de ser apenas o tecladista do Deep Purple, o cara tocava horrores, revolucionou o modo de tocar teclado no rock. As composições do Purple eram feitas em forma de jam, ou seja, cada um daqueles caras tocava exatamente o que queria nos principais sucessos da banda (até o Blackmore querer virar patrão da galera), presta bem atenção nos teclados de cada som, é algo estupidamente genial;

1º lugar: Keith Emerson (Emerson, Lake & Palmer)

É impossível descrever todas as qualidades desse cara. Sério, tanto em equipamentos, os teclados eram brutais, um equipamento que acredito eu alguns tecladistas nem tem noção de pra onde vai aquilo. As apresentações do Emerson, são estupendas, o cara mostrava ao que veio ao mundo, hipnotiza. As composições não consigo nem colocar em palavras. Enfim, o cara era sinônimo do instrumento e não se fala mais nisso. O triste é que alguém tão bom em algo sofria de um doença degenerativa em sua mão, o que o fez cometer suicídio.

Menções Honrosas:
Tony Banks (Genesis): Com formação em piano clássico, o cara foi um dos responsáveis por grandes solos de teclados no rock progressivo;
Dee Palmer/ David Palmer (Jethro Tull): Um excelente tecladista que também toca em arranjos sinfônicos, coisa fina demais. Ah, se você notou os dois nomes, é que o cara agora é uma lady, David Palmer mudou de sexo e agora se chama Dee Palmer;
Vincent Crane (Atomic Rooster): Apesar da falta de sucesso da banda, o cara merece muito reconhecimento por sua técnica;
Alessandro Staropoli (Rhapsody Of Fire): Responsável pelo teclado e os arranjos orquestrais que foram o diferencial da banda e de certa forma um certo problema pois não era possível ouvir tudo direito mas mesmo assim é do caralho;
Kevin Moore (Dream Theater): Se lembra que falei dos quatro primeiros álbuns do Dream Theater? Esse cara participou deles e neles deixou claro que sabe o que faz;
Lars Nedland (Borknagar): Borknagar é uma banda unica, ela faz um black metal mas com uma influencia progressiva, algo que é pra poucos músicos, tocar extremamente rápido com muita técnica.

E chegamos ao fim desse 23+ sobre tecladistas, espero que tenha gostado e caso descorde ou ache que alguém ficou de fora, basta comentar aqui. Logo, um dia, quem sabe, postaremos as demais listas de membros de bandas, as mais complicadas estão por vir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário