30 novembro 2012

A Evolução dos Games e o Rock



Desde que jogos começaram a ter trilhas mais elaboradas, apesar de a tecnologia só propiciar ruídos na época, o rock tomou de assalto esse mundo. 
Entre ruídos, Rock & Roll Racing, colocou uma trilha épica em um jogo de 1993. Temos aqui Black Sabbath, Deep Purple e Steppenwolf entre outros poucos. Por causa da tecnologia limitada, jogos que traziam boa trilha, semelhante ao citado, tinham poucas músicas e essas não passavam de uma soma de ruídos que traziam a mente a canção. Mas foda-se, era muito bom ouvir esses ruídos no lugar dos outros ruidinhos toscos da época.
Então a evolução chegou e vieram mídias que melhor armazenavam os jogos e que podiam reproduzir melhor suas trilhas. Com isso nasceu o Road Rash de 3DO. A versão desse console trazia músicas do Soundgarden em sua trilha, o mundo se expandiu em poder jogar ouvindo as músicas das bandas em suas versões reais, apesar de não ser muitas músicas, já era muito bacana isso.
Entre tantas evoluções eis que nasce a franquia Guitar Hero, onde empunha-se um controle em forma de guitarra que copia até a maneira de tocar e sai tocando clássicos do rock. Os primeiros jogos da franquia arrepiaram a todos rockers com músicas do Black Sabbath, Deep Purple, Pantera, Anthrax e por aí vai. Os jogos tomaram de assalto o mundo dos games. Então nasce uma franquia concorrente: Rock Band, que além da guitarra, traz versão em forma de bateria como controle e um microfone que te transforma no vocal da banda, além de também poder usar a guitarra como baixo.
Essas duas franquias cresceram muito e sempre traziam uma visão interessante do rock. Bandas se interessaram por essas franquias e assim a primeira a encarar uma franquia própria foi o Aerosmith, que lançou um jogo mega inspirado no Guitar Hero. O jogo traz um mini documentário que passa durante a jogatina com depoimentos dos membros da banda, grandes clássicos para tocar, músicas de bandas que influenciaram e tiveram alguma ligação com a banda e até cartoons. O jogo foi tão bem aceito que acabou vendendo mais do que o álbum que a banda estava trabalhando na época. Outras bandas ganharam lançamentos na série Guitar Hero: Metallica que nos proporcionou uma das playlists mais incríveis existentes em jogos e um dos jogos mais completos já feito com nome de banda, Van Halen que nos trouxe um jogo mais sem graça, um puro caça-níquel onde só encontramos músicas da era David Lee Roth, não há musicas com nenhum dos outros vocalistas que passaram pela banda e nem são ao menos citados, além da falta de participação dos membros da banda em vídeos e coisas do nível.
Na série Guitar Hero também tornou-se normal participações de músicos em lançamentos normais. Músicos como Ozzy Osbourne, Lemmy Kilmister entre vários outros. Apareceu até Kurt Cobain, o qual teve sua memória manchada ao ser visto no jogo cantando e tocando músicas que em vida criticava.
A franquia concorrente, Rock Band lançou alguns especiais como o do AC/DC onde é possível se sentir na pele de Angus e companhia tocando um DVD inteiro da banda. Pena que faltou capricho e nem modelos de personagens da banda foram feitos, só eram as músicas mesmo. Mas calma aí que a franquia se redimiu lançado o incrível, Beatles Rock Band. Que não é apenas um jogo inspirado numa banda e sim um jogo em homenagem a banda! Músicas apenas dos Beatles, fotos, áudios e vídeos da banda em momentos de descontração. Enquanto a música é tocada, assiste-se à animações incríveis de arrepiar! Enfim, o jogo é tudo que uma banda do porte dos Beatles merece.
E depois de tudo isso e muito mais não citado, chegamos ao passo mais interessante de todos, Rocksmith, um jogo onde não se usa controle em forma de guitarra, mas sim a própria guitarra. Pluga-se a guitarra  no vídeo game e é possível até aprender a tocar usando esse jogo como tutorial e treino. O jogo pode ser manipulado do mesmo modo dos já citados (Guitar Hero e Rock Band) e também no modo tutorial, onde pode-se aprender e desenvolver técnicas. Além disso, pode-se usar o jogo pra tocar num modo livre e inventar viagens, já que o jogo libera vários timbres, distorções e até mesmo pedaleiras.
Pois é, o que era tosco e infantil cresceu e se tornou uma ferramenta a mais na mão de músicos e aspirantes. Então, empunhe o controle, ligue o vídeo game e toque o bom e velho rock n' roll em sua guitarra.

Agradecimento a Pequena23 pela ajuda neste texto, fazendo-o ainda melhor

08 novembro 2012

Importância da literatura no rock, Domínio Público

Hoje venho falar de um assunto que tem suma importância pro rock, a literatura. "Horas mano, o que isso tem a ver com o bom e velho rock and roll?" Simples meu jovem, tudo. Bandas como Iron Maiden, Mastodon, Legião Urbana, entre várias outras abusam da literatura em suas letras, musicas inspiradas em diversos livros é o que mais vemos por ai, não só em títulos ao certo mas a gênero, como por exemplo, impossível não comparar os góticos do pós-punk a geração de romancistas ultrarromânticos.
O caso é que quem tem costume de ler, acaba criando uma visão critica sobre o que esta lendo, letras que antes não faziam sentido começam a ganhar uma razão em sua mente, você começa a ter um senso poético único. Lógico que para isso não basta ler qualquer porcaria mas sim, ler bons livros que desafiam sua mente a pensar sobre o que ali esta escrito, livros escritos por artesões das palavras, pessoas que usam todos os truques de linguagem a seu favor, transformando o ato de ler aquela historia em algo engrandecedor.
Para quem quiser ler a grandes clássicos da literatura como A Divina Comédia de Dante Alighiere, Romeu E Julieta de William Shakespeare, Dom Casmurro de Machado De Assis, O Pastor Amoroso de Fernando Pessoa, A Metamorfose de Franz Kafka, Auto Da Barca Do Inferno de Gil Vicente, A Dama Das Camélias de Alexandre Dumas, A Volta Ao Mundo Em 80 Dias de Júlio Verne, Eu E Outras Poesias de Augusto Dos Anjos e Fausto de Johann Wolfgang Von Goethe entre centenas de outros grandes títulos  aconselho a acessar o Domínio Público, um site do governo onde estão disponíveis estes e muitos outros grandes títulos que poderão ser baixados em PDF e apreciados por quem quiser, sem ferir nenhuma lei, por incrível que pareça. O único problema é que pelos poucos acessos esse grande recurso periga ser fechado, vamos lá galera, vamos evitar perder algo tão bacana e apreciar a boa arte, bora ler e engrandecer nossos horizontes.

28 outubro 2012

Review23: Meu Mal- Baranga

Mídia: Álbum de Estúdio
Banda: Baranga
Álbum: Meu Mal
Ano: 2007
Selo: Voice Music

Olá povo do Rock.
De volta mais uma vez com mais uma Sessão no blog, o Review23, onde iremos fazer releases não só de CDs, DVDs e afins mas também de outras coisas ligadas ao rock, desde mídias ligadas ao rock n' roll a outras coisas. Enfim, colocaremos nossa visão de fãs aqui e não de jornalistas especializados então espero que entendam nossa visão e caso não compreendam os comentários estão abertos pra expor sua visão.
Então bora ao que interessa: o álbum em si.  Pra inaugurar essa bagaça resolvi escolher um produto brasileiro, underground matador de verdade. To falando do Meu Mal, terceiro álbum da banda paulistana de rock pesadaço Baranga
Meu Mal como um todo pode ser resumido como um rock pesado e inconsequente com letras gritadas em bom português, letras essas que tratam de uma poética bem direta como na musica que fecha o play, A Vida É Uma Só que diz "A vida é uma só pra curtir sem dó". 
A capa dessa bagaça deixa claro o que encontrará nas musicas, rocks ligados a motor, mulher e muita bebida, com muita insanidade no meio.
Meu Mal já abre com um som que pela bateria inicial e os riffs já te trazem um belo de um Motorhead a mente. Filho Bastardo que abre a bagaça é visceral e pesadona com uma letra bem insana, como disse, Motorhead puro. Logo em seguida temos Meu Mal, faixa que dá nome ao álbum, possui uma letra muito criativa e como certa parte diz "Vem sem frescura que eu sou imoral", solos realmente bacanas, ou seja, um rockão sem frescura que pouco se vê hoje em dia. 
Então vem uma das musicas com tema mais bizarro que já ouvi no rock: Frango, Farofa E Cachaça, na boa, só ouvindo pra se ter noção dessa doideira toda, a musica já tem uma pegada mais suave mas sem deixar a pegada do álbum se perder. Agora temos A Noite Inteira, onde a coisa fica mais puxada pra um lado mais bluesado mas com aqueles riffs matadores estilo AC/DC. Fuego Del Infierno é toda cantada em espanhol o que dá uma diferenciada do resto das musicas. Garota Rocker, me trouxe muito AC/DC dos tempos de Bon Scott nos vocais, a letra e o tipo de riff são bem parecidos, ou seja, coisa de qualidade com um solinho bacaninha de baixo. 
Nos momentos finais do álbum temos Bala Na Agulha, que é mais um rockão como se espera ao ouvir o início do álbum. Não Mora Mais Aqui é mais um rockão que não se diferencia muito do que se espera mas e daí?! Quem quer coisas diferentes tendo rock de qualidade?! Predator é uma daquelas musicas que você esculta já sentindo pena do álbum estar chegando ao fim, um riff grudendisimo, um solo sincero e uma letra um tanto quanto insana. Chegamos ao final com a já citada A Vida É Uma Só, que imprime exatamente tudo que o álbum inteiro diz, curta a vida pois é uma só, tudo bem que a ideia de curtir a vida aqui é bem inconsequente e sem noção mas fodase, quem liga?! 
Enfim, Meu Mal não traz nada de novo, Baranga também não mas quem liga?! O que importa é que é musica de qualidade, rock de verdade, sem frescuras ou pieguices, coisa que pouco se encontra hoje em dia.

10 outubro 2012

Carpe Diem

Quem nunca ouviu falar na expressão Carpe Diem
Acredito que muitas pessoas que curtem rock já tenham ouvido falar já que a mesma expressão se faz presente em letras de música como Carpe Diem Baby - Metallica onde a música incentiva a aproveitar o máximo do dia, fazer o que te der vontade mesmo que pra isso seja necessário quebrar as regras... Espremer e sugar o dia  

"Come squeeze and suck the day".


A banda Dream Theater em sua música A Change Of Seasons fala da efemeridade da vida e aconselha a aproveitar o dia pois tudo passará "Gather ye rosebuds while ye may". Fala que podemos aprender com o passado. Mas ele não volta. Podemos esperar pelo Futuro, mas que talvez, não aja um: 

"We can learn from the past
But those days are gone
We can hope for the future
But there might not be one"

A Banda de rock brasileiro, Fresno possui uma música que tem por titulo Carpe Diem e nela ele fala da velhice, que não entende porque tem que envelhecer, mas ele sabe que quando estiver velho não terá o mesmo vigor, não terá uma razão para estar vivo já que estará impossibilitado de fazer muitas coisas 

"pois quando eu for velho eu não vou mais ter razão pra viver, um amor pra sofrer
pernas pra correr uma missão pra ter"

Diz que deve viver intensamente pra mais tarde não se arrepender das coisas que fez e que nunca mais poderá fazer por estar velho. E que só assim poderá morrer.
Também a banda brasileira de rock Catedral possui uma música por titulo Carpe Diem e fala na sua letra, de uma forma mais sutil, para aproveitar o dia usando metáforas como

 "Não se entra duas vezes no mesmo rio" 

Como forma de alertar que não é possível voltar atrás. O rio, apesar de parecer,  não será o mesmo, já não possui as mesmas águas.
Não apenas essas, mas muitas outras bandas, cantores, não apenas de rock fizeram uso dessa expressão. Mas de onde ela vem?!
Senhoras e senhores, apresento a vocês, Quinto Horácio Flaco.

Horácio nasceu em 65 a.C. em Venúsia, atual Venosa na região da Basilicata. Escravo liberto,  teve uma boa educação apesar da sua condição social.  Foi um poeta lírico e  satírico romano além de filósofo. 
Grande nome na literatura clássica antiga, se destacava por ser um poeta de obra singular e diferenciada.

Dando- se conta de como a vida é vulgar e passageira, Horácio, na sua Ode 11 do seu primeiro livros das Odes, fala sobre a efemeridade da vida.
Ele usa as duas palavras latinas Carpe Diem para conselhar a viver o momento, pois é apenas isso que temos. O passado já não volta. E o futuro é incerto:

"Carpe diem quam minimum credula postero.


Tu ne quaesieris, scire nefas, quem mihi, quem tibi finem di dederint.

Leuconoe, nec Babylonios
temptaris numeros.

Ut melius, quidquid erit, pati.

Seu pluris hiemes seu tribuit Iuppiter ultimam, quae nunc oppositis debilitat pumicibus mare.

Tyrrhenum: sapias, vina liques et spatio brevi spem longam reseces. dum loquimur, fugerit invida.

Aetas: carpe diem quam minimum credula postero."


Tradução:


Colha o dia, confia o mínimo no amanhã.

Não perguntes, saber é proibido, o fim que os deuses darão a mim ou a você,

Leuconoe, com os adivinhos da Babilônia não brinque.

É melhor apenas lidar com o que cruza o seu caminho.

Se muitos invernos Júpiter te dará ou se este é o último, que agora bate nas rochas da praia com as ondas do mar.

Tirreno: seja sábio, beba seu vinho e para o curto prazo reescale suas esperanças.

Mesmo enquanto falamos, o tempo ciumento está fugindo de nós.

Colha o dia, confia o mínimo no amanhã.

Podemos sempre ser melhores. Basta pensarmos melhor.

Viva o momento. Viver é agora. Existir é hoje! O tempo não volta. O futuro talvez não exista.
Aproveite o momento. Viva sem medo do futuro. 

Carpe Diem.

05 outubro 2012

Beatles: Primeiro disco, "Love Me Do", completa 50 anos.

Sucesso de 1962 definiu a tendência do grupo de gravar apenas canções próprias


O primeiro disco dos Beatles, "Love Me Do", lançado em 1962 na Grã-Bretanha, completa 50 anos nesta quinta-feira. O álbum alavancou a obsessão mundial pelo quarteto de Liverpool. Apesar de ocupar apenas a 17ª posição na lista britânica de maiores sucessos, o single "Love Me Do", não foi apenas o primeiro disco do grupo, mas também seu primeiro hit.

"É obviamente o primeiro 'single', porém o mais importante é que estabeleceu uma política de apenas lançar melodias escritas pelos próprios Beatles", afirmou Hamish MacBain, da revista britânica NME. "A moda naquela época para os grandes grupos não era compor seu próprio material, mas os Beatles foram radicais e lançaram um single composto por eles", relatou o especialista.

"Love Me Do" foi gravado em setembro de 1962 e começou a ser vendido em 5 de outubro do mesmo ano. A insistência do grupo em só produzir canções escritas por eles marcou uma tendência "que se estendeu ao longo de sua carreira e se converteu em regra entre os grandes grupos que se transformaram em bandas de rock", ressaltou MacBain. Escrita por John Lennon e Paul McCartney, "Love Me Do" foi gravada nos estúdios londrinos de Abbey Road, tornados famosos mundialmente pelo grupo.

Clip23: When Love And Death Embrace - HIM

Mais um Clip23 e dessa vez trago um vídeo simples mas que definiu o que a banda iria se tornar. When Love And Dead Embrace vêm do primeiro álbum de estúdio do HIM, Greatest Love Songs Vol. 666 de 1997. 
Enfim, chega de viagens e vamos ao vídeo, escolhi esse pois passa exatamente a sensação da melodia e letra romanticuzinha...Ah vá que nunca ficou no estilo das pessoas que passam no clip, curtindo a depressão por dor de cotovelo ou por ter brigado com a amada ou amado...ainda mais quem fuma, acende um cigarro e fica lá, curtindo a fumaça, o som e o pensamento na outra pessoa.

Agora pode falar, esse foi o post mais gay do blog =P.

01 outubro 2012

Nightwish: Anette Olzon está fora da banda.

Nightwish anunciou nesta tarde de Segunda-Feira (01/10/12)  em sua page oficial no Facebook, a saída da vocalista Anette Olzon da banda:



"Outro capítulo da história do Nightwish termina hoje. Nightwish e Anette Olzon decidiram acabar a parceria, em entendimento mútuo, para o bem de todas as partes envolvidas.

Nos últimos tempos, tornou-se cada vez mais óbvio que a direção e as necessidades da banda estavam em conflito, e isso levou a uma divisão da qual não pode se recuperar.

Nightwish não tem intenção de cancelar seus próximos shows, e, como resultado, decidimos trazer um vocalista substituta, a partir de Seattle 2012/10/01. O nome dela é Floor Jansen da Holanda (ex-After Forever, ReVamp), e ela, graciosamente, entrou em cena para nos ajudar a completar a turnê mundial Imaginaerum.

Estamos todos fortemente comprometido com esta viagem, este veículo de espírito, e temos certeza de que isso vai levar a um futuro melhor para todos.

Nós permanecemos sempre animados com as aventuras  que estão por vir, e estamos extremamente orgulhosos dos dois belos álbuns e os shows maravilhosos que fizemos juntos.
- NIGHTWISH & Anette Olzon "

Fonte: Nightwish

Vídeos das apresentações de despedida do Scorpions em São Paulo

Os alemães do Scorpions demonstram um grande carinho pelo nosso país, ninguém duvida pois entra ano e sai ano e aqui estão eles mandando um som de primeira linha ou até mesmo se "despedindo" mais uma vez. Espero que a despedida mesmo demore a vir pois os caras são bacanas...enfim, chega de divagar e bora falar do que interessa, as apresentações da banda nos dias 20 e 21 no Credicard Hall em São Paulo.
A banda já não dava as caras por aqui a dois anos mas com a Final Sting Tour 2012, mais uma turnê de despedida, como disse, aliás a ultima vez que apareceram por aqui, foi numa turnê de despedida também que foi feita em 2010, a Get Your Sting And Blackout.
A banda antes de se apresentar em São Paulo, já tinha dado as caras em Belo Horizonte no dia 11 onde se apresentarão  no Chevrolet Hall. As apresentações tiveram poucas diferenças de cidade para cidade, ou seja, três grandes shows dos veteranos do metal.
Abaixo vemos videos das apresentações em São Paulo,começando com o vídeo de Blackout gravado no dia 21, que já começa com o hiperativo baterista James Kottak mostrando uma bela tattoo e apresentando o clássico:

Continuando com Coast To Coast gravado no dia 20, onde rola uma interação bacana entre banda e publico com o vocal Klaus Meine pegando bandeiras da galera e usando:

E fechando a bagaça com chave de ouro, a cráássiquisima Big City Nights que dispensa comentários:

28 setembro 2012

BSM:Banda Dos Seguranças Do Metrô tocando Classic Rock

Morar em São Paulo é algo bem stressante, tempo maluco, muita gente aonde quer que você vá, transito, barulho, enfim, uma infinidade de infortúnios que só fazem a pessoa ficar ainda mais puta da vida para com o próximo.
Para quem ainda tem que enfrentar o transporte público, assim como eu, as vezes você acaba tendo que ouvir um ou outro animal sem fone de ouvido, expondo o seu gosto musical de merda ao mundo. Nessas horas você se pergunta se a arte esta realmente morta, se a musica irá se resumir a isso.
No dia 25 desde mês ao sair na estação Ana Rosa do metrô obtive a resposta: ainda há salvação.
Logo que saio do metrô escuto Bridge Over Trouble Water do Elvis Presley sendo tocada ao vivo, enquanto subo até a parte das catracas, vejo vários casalsinhos se amaçando ao som romanticuzinho, Achei bacana isso, alguma banda fazendo covers de Elvis em pleno metrô! 
Quando me deparo com a galera assistindo, empolgada, (galera essa que estava stressada) cantando, curtindo, filmando e tudo mais, fico maravilhado com o momento. 
Mas as surpresas não pararam por aí, quando finalmente chego a uma distancia em que pude avistar a banda, fiquei realmente besta com o que vi, tratava-se da BSM: Banda Dos Seguranças Do Metrô. Isso mesmo, uma banda montada pelos seguranças do metrô. Muito bacana ver aqueles caras que sempre tem que manter uma postura, tocando um som, ainda mais bacana vê-los tocando clássicos do rock e tornando nossa viagem muito mais agradável.
Saquei o celular e filmei um trecho da Bridge Over Trouble Water do Elvis como podem ver abaixo:


Mas o que veio a seguir é que me empolgou. Para encerrar a apresentação, fizeram um cover com uma roupagem diferente para We Are The Champions do Queen. Notem que o vocalista da banda tem uma boa versatilidade e que essa roupagem com metais deixou a musica bem acessível.  Ahhh, e não posso deixar de pedir para notarem no público que se formou e que cantou junto e mandou o refrão como um só, como podem conferir no vídeo que fiz também:


Enfim, para fechar, só posso dizer que iniciativas como essa tornam nosso dia mais agradável e como diria o personagem Dewey do filme Escola De Rock, "Um show de Rock pode mudar o mundo".

21 setembro 2012

Evanescence: Amy Lee diz que a banda pretende fazer uma pausa.




O site NME noticiou que a cantora Amy Lee, vocalista do Evanescence, disse em entrevista que não sabe o que acontecerá quando encerrar a turnê atual, e descartou a hipótese de um novo álbum. 

"Estou achando que vamos dar um tempo primeiro. Realmente não tenho certeza sobre o que farei a seguir. Depois de uma longa turnê, você precisa de um período para colocar a cabeça em ordem. No fim, vamos correr para uma pausa e descobrir as coisas" 

Ao ser questionada em relação a duração da 'pausa', a cantora afirmou que quer aproveitar esse tempo e que ele poderá ser produtivo. 

"Pausas longas são vistas como algo negativo, mas não penso assim. As pessoa acham que você tem que ficar divulgando coisas para que lembrem de você. Só que prefiro fazer alguma coisa incrível, que façam as pessoas lembrarem de você novamente. Espero que (a pausa) não dure cinco anos, mas também não quero programar isso", concluiu Amy. 

Em entrevista ao Michigan Live, a cantora  fez uma declaração curiosa: disse que nunca almejou ser uma estrela do Rock.
"Os nossos fãs nos inspiram bastante. Mas demorou um tempo para processar a fama. Nunca quis ser uma estrela do Rock ou algo do tipo, apenas queria fazer minha música."

O Evanescence se apresentará no Brasil em Outubro. Os shows acontecerão em Porto Alegre (04/Pepsi On Stage), no Rio de Janeiro (06/HSBC Arena), em São Paulo (07/Espaço das Américas), em Recife (11/Chevrolet Hall), e Fortaleza (13/Festival Ceará Music).

16 setembro 2012

WhoCares, preconceito e projetos beneficentes

Fazendo pesquisas por aí acabei me deparando com a matéria WhoCares, o projeto de Ian Gillan e Tony Iommi para Armênia, no blog Combate Rock do Estadão. A matéria é bem interessante pois descreve como nasceu esse projeto estrelado de feras do rock e tudo mais mas o que mais me chamou a atenção nela foi um comentário de um cara chamado Alexandre, veja o mesmo no print abaixo:
A lucidez que o Alexandre usou foi unica e precisa, não preciso adicionar palavra alguma às dele, pois esta tudo aí, o preconceito que sofremos por curtimos metal e rock mais pesado, a mídia e críticos não veem os esforços positivos de determinado tipo de musico, esforços que geralmente são bem mais honestos por não usarem dos mesmos para se alto-promover como alguns famosos da mídia aberta fazem com seus projetos sociais e claro o mais importante, o orgulho que nós, fãs deste gênero devemos ter deste tipo de esforço.
O WhoCares que foi criado apenas no intuito de ajudar a vitimas de uma catástrofe (como está descrita toda historia na matéria, não preciso me aprofundar muito nisso) contou com músicos de várias bandas, músicos que doaram seu tempo e sua arte para fazer algo positivo. Esses músicos são Ian Gillan e Jon Lord (Deep Purple), Tony Iommi (Black Sabbath), Nicko McBrain, Bruce Dickinson e Adrian Smith (Iron Maiden), Jason Newsted (Ex-Metallica/Flotsam Jetsam), Mikko Lindstron (HIM), David Gilmor (Pink Floyd), Brian May (Queen), Keith Emerson (Emerson, Laker And Palmer) e Rick Wakeman (Yes). Além desses grandes nomes o WhoCares aproveitou sobras e bônus de edições de luxo com participações tão especiais quanto dos álbuns do Black Sabbath e Deep Purple em seus lançamentos para deixar o material ainda mais interessante. 

13 setembro 2012

Preconceito no meio metal

Curto metal já a um bom tempo, a mais de dez anos pra ser mais especifico. Já tive época de fanatismo e tudo mais, época essa em que tinha preconceitos contra outros tipos de rock e babaquices do gênero. Enfim, cresci, amadureci e hoje do alto dos meu vinte e sete anos vejo tudo com outro olhar e é isso que quero abordar aqui.
Pessoas que apenas escultam metal geralmente tem preconceito contra pessoas que escultam outros gêneros de rock e até mesmo de específicos gêneros de metal, dependendo do gênero que a pessoa goste, pode ter preconceito, ou se força a ter para passar a imagem de headbanger para os amigos. Digo isto pois assim já o fiz quando ouvia apenas metal extremo, comecei ouvindo thrash, conheci o death e black metal e dai não ouvia nada além disso e alguns outros sub-gêneros extremos como splater. Na época todo resto para mim era "musica de viado".
É eu sei, eu era um panaca mesmo mas o caso é que como eu aparecem diariamente uma caralhada de muleques tentando passar a imagem de mal, de headbanger, de true-alguma-merda...o caso é que a pessoa ao fazer isso se fecha em um mundinho e acaba esquecendo que o que mais importa é a musica, a arte em si. Não só no meio de metal extremo acontece isso, em outros meios de metal e outros sub-gêneros do rock acontece o mesmo, punks dizem que os outros gêneros não tem ideologia e por ai vai os preconceitos.
Olhando no Facebook por exemplo, vejo pages que postam em minuto mensagens que dizem que quem curte rock não tem preconceito e no minuto seguinte postam algo chamando alguém de poser por curtir uma determinada banda.
O caso é que muitas bandas passam por esse preconceito mas são boas bandas que não sofrem preconceito nem de bandas reconhecidas como boas pelos que tem preconceito. Bandas de nu-metal como Slipknot e System Of A Down são boas sim, tudo bem que nesse meio existe uma infinidade de bandas ruins e apenas comerciais mas lembre-se que este tipo de banda logo é esquecido. Bandas que se dizem cristãs passam pelo mesmo preconceito, sendo que existem casos de bandas realmente boas no meio como o Stryper por exemplo, que criou algo próprio e para os preconceituosos que torcem o nariz, saibam que Stryper teve o respeito grandes nomes como Dio e Rob Halford, este que já até cantou junto com a banda.
Então amiguinhos, para fechar só quero que antes de criticar uma banda ou alguém que curte a mesma banda, procure ouvi-la sem preconceitos, se não gostar, questão do seu gosto, isso não te faz melhor que ninguém.

07 setembro 2012

Algumas parcerias de Rob Halford

Rob Halford, um dos mais conhecidos e respeitados vocalistas não só de metal mas sim de todo rock n' roll além de ter sua carreira solo e ser vocalista do Judas Priest, foi também do Athens Wood, Lord Lucifer, Abraxas, Thark and Hiroshima no inicio de sua carreira e montou as bandas Fight e 2wo.
Mas além disso tudo ele também fez várias participações com bandas de distintas vertentes e isso é o que vamos ver agora.
  • Com a banda Krokus Halford gravou o vocal para Ready To Burn no álbum Headhunter de 1983.
  • Para a demo da banda Surgical Steel ele gravou o vocal da música Smooth And Fast.
  • Participou da turnê Against The Law do Stryper cantando Breaking The Law.
  • Fez os backing vocais na música Goddamn Devil do álbum America's Last Wanted da banda Ugly Kid Joe.
  • Cantou no cover de Delivering The Gods que o Skid Row fez do Judas Priest no EP B-Side Ourselves.
  • Halford se apresentou como vocalista do Black Sabbath em 14 e 15 de novembro 1992.
  • Backing vocais na música Hex N' Sex do álbum de mesmo nome da banda Brings.
  •  Montou a banda Bullring Brummies junto de Geezer Butler e Bill Ward do Black Sabbath, Scott Wino Weinrich do Obsessed e Brian Tilse e Jimmy Wood do Fight para participarem do álbum tributo ao Black Sabbath Navity In Black com um cover da musica The Wizard.
  • Junto do Pantera gravou a música Light Comes Out To Black para a trilha de Buffy A Caçadora de Vampiros.
  • Participou de algumas apresentações do Metallica cantando no cover da música Rapid Fire do Judas Priest.
  • Fez o vocal na música Feel Good Hit Of The Summer no álbum Rated R do Queen's Of The Stone Age.

31 agosto 2012

Evanescence se apresentará no Brasil em outubro.


O Terra, transmitirá o show do Evanescence no dia 06 de outubro direto da HSBC Arena no Rio de Janeiro.
A apresentação poderá ser acompanhada ao vivo em vídeo e de graça para todo país em HD e Standard inclusive por tablets e smartphones.
A banda americana Evanescence terá o repertório do show composto por clássicos do grupo e também por faixas do mais recente álbum, Evanescence, lançado em 2011.
O Evanescence é a quarta atração confirmada para a plataforma interativa Live Music Record, realizada em parceria entre Terra e XYZ Live.
O Live Music Record é um projeto anual que traz ao Brasil nomes importantes do cenário da música internacional.


Fonte: Terra

28 agosto 2012

Nightwish lançará trilha-sonora de Imaginaerum

O Nightwish que lançará o filme Imaginaerum já prepara o lançamento da trilha-sonora do filme, Imaginaerum-The Score.
Imaeginaerum The Score esta em pré venda no site The Official Nightwish Shop, site de oficial da banda.
A trilha será lançada um dia antes da pré-estreia mundial do filme na Finlândia, dia 9 de novembro.

Imaginaerum-The Score contará com as seguintes músicas:

  1. Find Your Story
  2. Orphanage Airlines
  3. Undertow
  4. Spying In The Doorway
  5. A Crackling Sphere
  6. Sundown
  7. Wonderfields
  8. Hey Buddy
  9. Deeper Down
  10. Dare To Enter
  11. I Have To Let You Go
  12. Heart Lying Still
  13. From G To E Mirror

25 agosto 2012

Nightwish: Filme IMAGINAERUM será lançado na Finlândia.



Dirigido por Stobe Harju e produzido por Markus Selin, o longa-metragem IMAGINAERUM,  será lançado no dia 23 de novembro deste ano na Finlândia. 
Com base no álbum homônimo da banda Nigthwish, o filme Imaginaerum conta a história de um velho homem em seu leito de morte que teve um sonho de infância em que ele se recusava a envelhecer combatendo o envelhecimento com sua imaginação. Assim, o coma o envia para o mundo de sua infância de fantasia sinistra, onde ele deve combater a demência e ganhar de volta suas memórias antes que seja tarde demais.

Os membros da banda Nigthwish apareceram em papéis pequenos:

Anette como Ann

Tuomas como Tom

Empuu como Emil

Marco como Marcus

Jukka como Jack

A semelhança de nomes foi proposital para que o público pudesse sentir a presença da banda no filme.
Imaginaerum é um filme de fantasia musical com trilha sonora original por Nigthwish, e é um dos projetos que receberam doações da instituição governamental finlandesa chamada Fundação de Cinema da Finlândia.

Confira o trailer do Imaginaerum abaixo.


Fontes: Whiplash / Solarfilms
Imagens: Nightwish

19 agosto 2012

Vocalistas que já passaram pelo Black Sabbath

O Black Sabbath que existe desde a década de 60 já teve muitos vocalistas em suas formações,sendo assim veja a lista dos mesmos:
Ozzy Osbourne

Além de ter sido um dos fundadores da banda ele hoje voltou a ser o vocalista do Sabbath, a fase do Ozzy é a mais conhecida com musicas como Iron Man, Paranoide, Black Sabbath e afins.
Ozzy foi retirado da banda na década de 70 por causa de seus abuso com drogas e desde então fez várias apresentações especiais ao lado da banda até que voltou como vocalista.
Dave Walker

Este só apenas substituiu Ozzy Osbourne num intervalo que ele deu na banda na década de 70 por conta das drogas.
Dio

Com a saída de Ozzy, foi necessário arrumar um vocalista a altura do mesmo e conseguiram viu, ninguém menos que o mestre Ronnie James Dio
Dio logo na sua entrada gravou um dos álbuns mais emblemáticos do Sabbath, Heaven & Hell que trouxe de volta o sucesso que a banda já não atingia a algum tempo. Dio marcou uma época no Sabbath e gravou grandes álbuns.
Nesta ultima década chegaram a lançar um trabalho novo mas por questões judiciais com Ozzy Osbourne tiveram que usar o nome Heaven & Hell no lugar de Black Sabbath.
Ian Gillan

Depois da saída de Dio do Sabbath, foram cogitados vários nomes para vocal mas nenhum deu certo, então entre muitas pesquisas chegaram a Ian Gillan que na época estava fora do Deep Purple. A entrada de Gillan no Sabbath gerou o apelido de Black Purple a banda pela meia que fusão das duas bandas.
Gillan lançou o álbum que divide opiniões, Born Again, considerado por muitos como obra prima e por outros como um mais ou menos. O caso é que o álbum era conciso.
Então no meio da década de 80 Gillan deixa o Sabbath para retornar ao Deep Purple e nunca mais fez algo com a banda.
David Donato

Mais uma vez a procura de vocalista a banda chega a David Donato que durou apenas seis meses na banda e foi demitido sem maiores explicações a mídia.
A única coisa que se tem registrada da passagem deste vocalista na banda é a musica No Way Out que não passa da primeira versão da musica The Shining do álbum The Eternal Idol.
Glenn Hughes

Este participou da gravação do álbum Seventh Star mas por problemas na voz acabou deixando a banda no inicio da turnê.
Ray Gillen

Substituindo Hughes na turne inacabada pelo antecessor.
Gillen participou das gravações do álbum The Eternal Idol mas saiu da banda na finalização do mesmo.
Tony Martin

Este trouxe de volta o nome do Black Sabbath que já estava esquecido pelos anteriores álbuns mal sucedidos e os problemas financeiros da banda. 
Com a banda ele lançou ótimos álbuns como Headless Cross e Tyr.

13 agosto 2012

Tributo ao Rock Britânico no Encerramento das Olimpíadas em Londres.

A cerimônia de encerramento das Olimpíadas em Londres apresentou um tributo a música britânica.
Dentre as homenagens podemos destacar:

John Lennon - Imagine

Depois de uma abertura linda com Paul McCartney, fomos surpreendidos com uma linda homenagem ao John Lennon.
Cantada a princípio por um coral de crianças, fomos presenteados com a imagem do John Lennon no telão. 
Enquanto ele (John Lennon)  e o coral de crianças "cantavam", sua face era montada em um quebra-cabeça no centro do estádio. Talvez essa forma de montar a face do Lennon seja mais um pedido já que a canção Imagine é considerada um "hino da paz" por pedir a união dos povos.
Ao organizar as peças e juntá-las para formar o face do Lennon, é como se fosse mais um grito, um grito pela união dos povos, um grito pela paz. Algo que ele lutou até infelizmente ser assassinado.


Sem dúvida, esse foi um dos momentos mais lindos e emociantes da cerimônia de encerramento.



Ed Sheeran e Nick Mason - Wish You Were Here 

Como era de se esperar, o Pink Floyd não compareceu na cerimonia de encerramento.
Ed Sheeran acompanhado pelo ex integrante do Pink Floyd, Nick Mason, interpretou a Wish You Were Here.


Há quem diga que isso foi uma homenagem ao Pink Floyd, mas na boa, isso foi um assassinato a uma música perfeita mesmo.
Mason estava perfeito na bateria. E apesar da participação dele, esse foi apenas mais um cover. E cover nem sempre é legal.
O som dos instrumentos não me emocionou e muito menos a voz do Sheeran. Por sorte ele não tentou imitar o David fazendo o som do instrumento com a boca.
Mas apesar dos pesares, valeu a intenção do Sheeran com sua homenagem, curtir ver o Mason representando o Pink Floyd e o boneco pegando fogo também.



Beady Eye - Wonderwall


Interpretando uma das grandes canções do Oasis, Wonderwall, o Beady Eye foi simplesmente incrível!
A voz inconfundível do Liam Gallagher acompanhada ao som do violão, seguidos logo depois por bateria, baixo (que amo muito), teclado... enfim, banda tocando perfeitamente e sendo ornamenta com a  orquestra que a propósito, essa aliança "rock/orquestra" é um conceito que curto demais e sempre acho que fica incrível! E dessa vez não foi diferente.



Queen - We will rock you


Abrindo a apresentação do Queen em grande estilo, Freddie Mercury, que apareceu em uma projeção no centro do estádio, foi lembrado e homenageado em uma de suas performances que simples emocionou e levantou a galera.
Em seguida, o Brian May simplesmente deu um show com solo de guitarra.
Sinceramente, um dos solos mais perfeitos que já vi e ouvi.

Dando sequência a sua performance incrível, Brian na companhia do baterista Roger Taylor e com a participação do vocal de Jessie J, se juntam para a interpretação do We will rock you.


Essa foi sem dúvida, uma das apresentações mais incríveis e emocionantes da cerimônia de encerramento das Olimpíadas em Londres.



Muse - Survival


Em uma performance incrível e perfeita, o Muse, banda de rock alternativo, interpretou Survival música escolhida como tema das olimpíadas em Londres.
Abordando em sua letra a determinação e a força de vontade, Survival  foi tema diferente do que geralmente se costuma ver por não se tratar de mais uma música melancólica. Com notas firme do piano, bateria perfeitas, vozes femininas, efeito especial, guitarra e vocal fantásticos... o Muse sem sombra de dúvida fez uma excelente performance e fez jus por terem uma das suas músicas como tema das olimpíadas em Londres.



The Who - My Generation e Baba O'riley



E fechando em super grande estilo, The Who fez uma apresentação incrível e perfeita.
Abrindo sua performance com Baba O'riley, música que acho simplesmente extraordinária, o Who levantou o estádio e mostrou está em ótima forma.
Dando sequência a sua performance, o Who interpretou também My Generation de forma belíssima provando assim que boas bandas não envelhecem com o tempo, mas se aprimoram e se tornam ainda mais perfeitas.



12 agosto 2012

Fã morre durante o Wracken Open Air

Uma pessoa morreu neste final de semana no Wacken Open Air na Alemanha, que talvez seja o maior festival de metal do mundo, festival este que completou 23 anos nessa edição, número emblemático.
Um homem que até agora é dado como desconhecido morreu por ter adormecido embaixo de uma lona que comportava um gerador. Este cara, dormiu por cerca de duas horas respirando monóxido de carbono que foi liberado pelo gerador embaixo da lona que acabou asfixiando o homem.
Já esta sendo feito uma investigação para descobrir os detalhes da morte.
O serviço de emergência que atendeu ao cara soltou a seguinte nota:
"Este ano aconteceu um trágico acidente, no Wacken Open Air, no parque de camping que é o que se sabe até agora. Um dos participantes do festival pegou no sono debaixo de uma lona onde estava um gerador de energia que emitia gás, monóxido de carbono que é totalmente venenoso.
Ao que parece esta pessoa estava respirando o gás emitido pelo gerador e em conseqüência disso, após duas horas o corpo já encontrava-se sem vida quando os amigos desse homem o encontraram, a equipe médica foi chamada e tentou realizar os procedimentos de reanimação, mas não foi bem sucedida nesta empreitada e agora temos um óbito. As investigações da procuradoria do Estado já começaram."
A empresa ICS Festival Service GmbH também soltou uma nota:
"Infelizmente, nós temos uma notícia triste: Nós fomos informados pela Cruz Vermelha alemã que aconteceu uma morte no Wacken Open Air 2012. Estamos chocados e enviamos as nossas condolências aos familiares e amigos do homem falecido. Os detalhes finais sobre a causa mortis ainda são desconhecidos até o presente momento. Você vai encontrar o press release, do serviço de emergência médica em breve."

11 agosto 2012

Metallica e vídeos

Para quem conhece bem a carreira do Metallica sabe que eles não faziam clips no inicio da mesma, os seus três primeiros álbuns com Cliff Burton no baixo, nenhuma música contém um clip. Mesmo com as musicas  tendo um certo sucesso e a banda já tendo reconhecimento na cena.
Então tempos depois o Metallica, já com Jason Newsted no baixo, lança o clip para One, um otimo clip por sinal. Muitos fans da banda viraram a cara para este vídeo dizendo que a banda havia se tornado comercial e tudo mais.
O fato é que o Metallica passou por várias mudanças de idéias e ideais e depois de vários clips, DVDs e até mesmo um documentário, hoje em dia entenderam que vídeos são uma ótima ferramenta de divulgação e já que estão com a fama de vendidos, fodase, os fãs merecem curtir videos de shows e bastidores e assim o estão fazendo, lançando vídeos de suas apresentações com direito a cenas de bastidores e coisas do nível.
O Metallica que tinha se queimado com o público em alguns casos como o do Napster, entendeu que não é só vender produtos da banda e ingressos de shows, as vezes é preciso agradar seu público e esses simples videos já são algo muito bacana. 
Sendo assim os deixo com um desses videos oficiais da banda, gravado no México em um de seus últimos shows feitos agora em agosto contendo eles praticando Of Wolf And Man e tocando ao vivo Cyanide, apreciem pois estes são grandes sons dessa banda que faz nossas cabeças.

10 agosto 2012

Wallpapers23: Rolling Stones

Click na imagem para amplia-la.

Fonte: whiplash

Vêm aí a HQ Baby's In Black-O Quinto Beatle: A História de Astrid Kirchherr & Stuart Sutcliffe

Prometida pela editora gaúcha 8Inverso, para lançamento durante a feira do livro de Porto Alegre em novembro, vêm aí a HQ Baby's In Black-O Quinto Beatle: A Historia de Astrid Kirchherr & Stuart Sutcliffe
Como nome já diz, essa HQ em formato de Graphic Novel criada pelo alemão Arne Bellstorf contará um lado pouco conhecido dos Beatles pela visão de pessoas que fizeram de certa forma parte da banda. Esse capítulo da história dos rapazes de Liverpool, é o iniciozinho da carreira dos mesmos, época em que o casal em questão mais atuou junto a banda.
Confira abaixo a sinopse da HQ:
Hamburgo, 1960. Astrid Kirchherr terminou seu curso de arte e agora trabalha como assistente para seu antigo professor. Seu relacionamento com Klaus Voormann, um jovem designer gráfico, aos poucos fenece.
Em uma noite de outubro, depois de outra discussão, Klaus retorna tarde da noite, empolgado com o que descobrira em St. Pauli, o bairro boêmio de Hamburgo: um grupo de jovens ingleses toca rock n' roll num bar chamado Kaiserkeller. Quando Astrid decide acompanhar o namorado ao tal lugar naquela noite, ela não imagina que sua vida está prestes a mudar.
Assim, somos introduzidos à história que mostra o início dos Beatles antes de seu estouro como fenômeno pop e o envolvimento de Astrid com Stuart Sutcliff, o quinto Beatle e grande amigo de John Lennon. A graphic novel de Arne Bellstorf explica a influência de Astrid sobre o visual dos Beatles e faz um retrato do difícil começo da banda que viria mudar a história da música e da cultura popular para sempre.
A HQ foi publicada originalmente na Alemanha em 2010 e já foi lançada em diversos outros países como Estados Unidos, Espanha, Itália, Holanda, Inglaterra, França e Dinamarca.
Apesar de ainda estar em processo de editoração, faltando revisão, aprovação da capa nacional e impressão já se sabe que a edição nacional terá 208 paginas, formato 17X24cm e que capa e miolo terão sua arte em preto e branco.
Enfim, mais um trechinho da historia dessa banda que influenciou quase tudo que conhecemos no rock. Mais um trechinho contado de uma maneira nova, ou seja, apesar do tempo do termino dos Beatles, eles sempre estão se renovando de alguma forma e daqui a uns 30 anos, com certeza ainda estará sendo lançado algo em homenagem a esses ícones.

09 agosto 2012

Pink Floyd: "Wish You Were Here" na cerimônia de encerramento das Olimpíadas em Londres.

Vamos falar de coisa boa?! Não, não é a Tekpix.
É da cerimônia de encerramento das Olimpíadas em Londres:
Pelo menos um dos membros do Pink Floyd,  o ex baterista Nick Mason, está confirmado para interpretação do "Wish You Were Here" no próximo domingo dia 12.

Segundo Ed Sheeran, estão tentando conseguir mais alguém para um possível dueto. Provavelmente Roger Waters ou David Gilmour.

Tanto Waters ou David será otimo. Mas perfeito mesmo seria os dois interpretando a "Wish You Were Here" Música que simplesmente amo.
Já imaginou uma performance do David e Waters como no "The Wall"?! Simplesmente perfeito.
Não viu? Confira abaixo. Já viu? Então vamos curtir de novo porque vale muito a pena.

Se estou fazendo pouco do Mason?! De forma alguma. A performance dele no "Time" com o Waters foi incrível! (Clique aqui e confira a performance do Mason com Waters na música "Time".)
Se estou fazendo pouco do Ed Sheeran?! CLARO QUE SIM!
Na boa, tendo o Pink pra quê esse pirralho no meio?
Entendo perfeitamente a repulsa do Pink em se apresentar com ele. Imagina só a "Wish You Were Here" estilo Restart... Affee!
É uma pena o Pink Floyd não está na cerimônia de encerramento. Mas é totalmente fácil de entender o possível "porque" também. E na boa, nem o Mason devia ter aceitado. Não iria mesmo curti uma musica incrível interpretada por um pirralho.
Se aceitarem, perfeito, vou curti muito ver o Pink no encerramento maas, David, Waters, Mason, desliguem o microfone do Sheeran tah?!
Não curto Olimpíadas. Mas essa, com exceção do Sheeran, seria perfeita! Nem digo em questão de medalhas. Mas uma abertura com Paul McCartney e encerramento com possibilidade de apresentação de membro e/ou ex membros do Pink Floyd, seria digna de ouro.

Robert Plant: Confirmada seis datas de shows no Brasil.


Robert Plant, ex vocalista do Led Zeppelin, irá realizar seis apresentações em seis capitais brasileiras no mês de Outubro juntamente com seu novo projeto: Sensational Space Shifters.
Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília, Curitiba e Porto Alegre são as cidades incluídas na agenda de Plant.
Os shows ocorrerão entre os dias 18 e 29/10.

Fonte: Imprensa do Rock

O Plant vai vir comer pão de queijo *-*

08 agosto 2012

Rob Halford fala sobre a prisão de Randy Blythe

Depois de ouvir a notícia de que Randy Blythe vocalista do Lamb Of God foi finalmente libertado de uma prisão Checa, o lendário frontman do Judas Priest, Rob Halford discutiu a situação em uma entrevista com a Loudwire.
"Eu não acho que ninguém sabe a história completa, apenas Randy sabe, tenho certeza que ele vai ser bombardeado pela imprensa bem cedo para falar sobre o que exatamente aconteceu", disse Halford. "Meu coração estava com ele, assim como todos os outros. É muito difícil estar em uma prisão, especialmente em um país estrangeiro. Ele estava lá há mais de um mês, certo? É muito difícil. Estou feliz que ele está fora agora."
Quanto ao futuro do Lamb Of God, Halford não vê razão para não ser animado. "Eu não posso esperar para ouvi-lo canalizar isso na música. Cara, o próximo registro do Lamb Of God vai ser como uma bomba nuclear, porque ele vai ser de desabafo", explicou. "Ele precisa tirar isso do seu sistema. Aqui está a minha sugestão, meus dois conselhos para Randy: Vá para casa, ver todos os seus entes queridos e sua família, fazer tudo os abraçando e beijando e chorando, e depois pegar a estrada e simplesmente explodir. Desabafar. Desabafar tudo. Sei que, como músicos que é o que fazemos. Tenho a sensação de que o próximo álbum do Lamb Of God vai ser colossal de um ponto de vista emocional."

METALLICA: Show de efeitos especiais na cidade do México.


O concerto do Metallica da série de oito shows teve inicio na Palácia de Los Deports.
Durante a 'Enter Sandman', um surto com defeito e dois ajudantes foram examiná-las em chamas. O show foi interrompido enquanto o fogo foi extinto e os membros foram retirados do palco em macas.

O terrível evento, aparentemente, era tudo um golpe, como um porta voz do promotor descreveu como "parte do show."
O show trouxe de volta os componentes de toda a sua carreira e apresenta elementos novos também.
Outros efeitos e adereços vistos incluem a construção e queda da estátua gigante durante 'And Justice For All':

Iluminação de  cruzes vindo do palco durante 'Masters of Puppets' caixões e pyro para 'Baterry' e a 'Metal Up Your Ass' um gigante banheiro  fazendo uma aparição final do show.

O vídeo com os melhores efeitos durante o show de abertura no sábado 28 de Julho está disponível (assista abaixo).
O clipe de nove minutos inclui tiros de pyro e vários efeitos de iluminação incluindo o que parecia ser os ajudantes pegando fogo.





Fonte: Loudwire
Imagens: MetalRemains